Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mundo Interessante

Mundo Interessante

Papa Alexandre VI


Papa Alexandre VI, de nome Rodrigo Bórgia (1431-1503), pontificou de 1492 a 1503. Mesmo tendo em conta os exageros dos seus inimigos, tratou-se sem dúvida de um dos pontífices mais tenebrosos, que passou para a História com o nome de Alexandre VI.

Sobrinho de Calisto III, estudara em Bolonha, vindo a ser nomeado cardeal em 1456. Enquanto vice-chanceler da Igreja, teve uma conduta mais do que imprópria, mas a sua eleição não espantou ninguêm. Sinal dos tempos e uma prova evidente que o papado tinha perdido o seu caráter sagrado aos olhos do povo.

Para ele, os interesses da família estavam acima de tudo, a começar pela defesa dos seus filhos ilegítimos: César Bórgia, o duque de Gandie, e Lucrécia. Serviu de árbitro às grandes potências, ajudando Portugal e Espanha a partilhar o Mundo num acordo que deu origem ao Tratado de Tordesilhas (1494).

Morte

Em 1503, numa noite de Agosto, César e Alexandre VI organizaram um banquete em honra do cardeal Adriano Castelense, um dos homens mais ricos de Roma. Por ordem do papa, foram servidos dois caldeirões de sopa de nabos: um dos caldeirões, com um veneno letal, destinava-se ao cardeal. Porém, o plano falhou.

Por um engano da criadagem, o papa e o filho acabaram por se servir da sopa envenenada, enquanto o cardeal comeu a sopa sã. César e o pai adoeceram gravemente, mas apenas o papa acabou por morrer. Sabe-se que Alexandre VI, então com 72 anos, estava já gravemente doente aquando desse jantar. Ao que parece tinha sido acometido de um ataque de malária, então comum em Roma, devido à existência de áreas pantanosas.

Existe ainda outra versão - a de que terá sido o próprio cardeal a envenenar pai e filho, mas desconhecem-se, em rigor, os pormenores exatos que conduziram à morte do papa. Mais robusto, César escapou à morte, conseguindo resistir aos efeitos do veneno. Contudo, gravemente doente, não pôde influir na eleição do novo papa.