Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mundo Interessante

Mundo Interessante

O Super-Homem de Nietzsche

Nietzsche criou um importante conceito filosófico: o super-homem. Mas quem é o super-homem? Primeiro que tudo, nada tem de relacionado com o herói da banda desenhada. O super-homem de Nietzsche é algo de muito diferente. O filósofo alemão tomava o super-homem como o desenvolvimento máximo do tipo-homem. O super-homem é amoral, criador de valores, afirmador da vida e desprezador da moral de rebanho. O super-homem não é o Salvador da humanidade, nem alguém que queira melhorar os homens. É um ser que vive para si e para a sua superação. O super-homem de Nietzsche é essencialmente um ser vital, alguém que toma as suas paixões como problemas de primeira ordem, alguém que vive para um objetivo e que não tem medo de morrer. Segundo Nietzsche, nunca existiu um super-homem, mas alguns povos estiveram próximos de o conseguir. O fundamental para compreender este conceito da filosofia de Nietzsche é entender que o super-homem é a finalidade das ações de uma raça superior. Ou seja, o super-homem não surge por acaso, surge como o resultado de ações que sejam tomadas com vista a esse objetivo futuro. Primeiro precisamos de uma raça superior, e só depois podemos aspirar a desenvolver o super-homem. O super-homem de Nietzsche é essencialmente o alvo das condições de existência de uma civilização superior.

2 comentários

Comentar post