Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mundo Interessante

Mundo Interessante

Crítica da pós-modernidade (IX)

Uma prova de que estamos desligados da natureza é a crescente intensificação dos belos sentimentos: somos mais femininos, mais fracos, mais incapazes de suportar a pressão da existência. Dado que a natureza se caracteriza por ser estóica na privação, por ser dura e implacável para com a fraqueza, por o seu modus operandi ser a competição, podemos dizer que estamos a léguas de sermos naturais. Se pudessemos ditar as leis da natureza, o altruísmo, a compaixão, a bondade e o amor universal seriam as normas dominantes - e precisamente porque a natureza não funciona assim, somos assimétricos com as condições básicas da vida. No fundo, desejar um mundo de bondade infinita é já sinal de uma incrível fraqueza. Muitas vezes me interrogo se não seremos a espécie mais degenerada deste planeta...

A própria «emancipação das mulheres» no Ocidente é para mim um sinal conclusivo que enfrentamos o crepúsculo do homem vital - o homem agressivo e intimamente conectado com os imperativos da existência. Querer eliminar as paixões fortes é o mesmo que querer assassinar a própria vida!