Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mundo Interessante

Mundo Interessante

Condes de Almedina

Foi primeiro conde Delfim Deodato Guedes (1842-1895), que, embora formado em Direito, se dedicou à pintura ainda que não a título profissional, apesar de ter sido distinto discípulo de Tomás da Anunciação. Assumiu o cargo de inspetor da Academia de Belas-Artes em 1878, tendo-lhe dado forte impulso, com a promoção de múltiplas exposições. Foi um dos que mais lutou pela criação do Museu Nacional de Belas-Artes, o antecessor do Museu Nacional de Arte Antiga. O título de conde foi-lhe concedido por D. Luís, por decreto de 13 de abril de 1882. A criação deste título foi bastante criticada por Ramalho Ortigão no seu mais conhecido livro, As Farpas. A segunda filha de Delfim Deodato Guedes, D. Alda Guimarães Guedes, terceira condessa, publicou em 1954 a notável obra O Conde de Almedina e a Arte em Portugal no Século XIX, na qual exalta os serviços prestados à arte pelo seu pai. Em 2000, o título de conde de Almedina pertencia a José Frederico Mayer Pinto Machado, visconde de Valmor, bisneto do primeiro conde.